Como melhorar a Gestão de Transporte Escolar

tempo de leitura: 4 minutos

Definição de qualidade, planejamento estratégico, controle de rotas e quilometragem e redução de custos.

O Transporte Escolar impacta diretamente no desempenho, frequência e permanência escolar dos alunos, na medida em que é através desse serviço que se é possível ter acesso ao ambiente de ensino.

No entanto, apenas a existência de um Transporte Escolar não é suficiente para cumprir com sua função pedagógica. É preciso que o serviço seja eficiente, qualificado e seguro. Veja agora como manter uma gestão eficiente.

O que é Transporte Escolar de qualidade?

Muitos estudos apontam que o Transporte Escolar é um dos fatores decisivos para o desempenho dos alunos. Sem uma transportação qualificada, os estudantes chegam fadigados no ambiente escolar, o que influencia seu rendimento. Mas o que significa a qualidade no Transporte Escolar?

Segundo o Relatório “Transporte Escolar no Brasil: Caminho, Atalho e Contramão”, desenvolvido pelo Instituto Alana, qualidade no transporte de escolares significa “satisfazer as condições de     regularidade, continuidade,          eficiência, segurança, atualidade, generalidade, cortesia na sua prestação e modicidade das tarifas”.

Ou seja, para ser de qualidade, o Transporte Escolar deve estar de acordo com o que está disposto na Constituição Federal, nas Leis e Diretrizes de Bases, na Carta Magna, no Estatuto da Criança e do Adolescente e leis estaduais e municipais. Não apenas isso, os veículos e condutores devem estar habilitados segundo as normas do serviço, dispostas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Portanto, os veículos não podem circular superlotados, os alunos devem ser embarcados e desembarcados nos locais devidos, os horários não podem acarretar atrasos para as aulas, os motoristas devem ser responsáveis e atenciosos, deve haver a presença de monitores, os veículos devem possuir equipamentos de segurança necessários, entre outros pontos relacionados ao bem-estar e segurança dos passageiros, em sua maioria crianças. E, acima de tudo, o serviço deve ser frequentemente monitorado e analisado pelo Gestor de Transporte Escolar.

Como garantir a qualidade

A qualidade representa um grande desafio para a Gestão de Transporte Escolar. O trabalho é árduo, mas você pode realizá-lo de forma eficaz através de planejamento estratégico, execução profissional, monitoramento e análise do desempenho alcançado. Acompanhe conosco o que pode ser feito.

Como-melhorar-a-Gestão-de-Transporte-Escolar-PLANEJAMENTO

Planejamento

“O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes” — Peter Drucker.

Planejar á o primeiro passo para uma gestão eficiente. Isso vai ajudar você a prevenir um rumo aleatório na prestação do serviço e evitar resultados indesejáveis. O planejamento para a execução do Transporte Escolar pode ser dividido em três níveis:

  • Estratégico: no qual se define objetivos, imagem-objetivo (o estado desejado para o serviço), diagnóstico, problema (o indesejável para o serviço), princípios/ valores e metas;
  • Tático: composto pelas diretrizes, estratégias, organização da estrutura institucional, instrumentos de financiamento, elementos de publicização;
  • Operacional: responsável pela implementação, monitoramento e o sistema de avaliação.

Captação Financeira

Para criar um programa de qualidade é preciso captação de recursos. Nesta direção, o Ministério da Educação executa dois programas voltados para o Transporte Escolar público. São eles:

  • Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNATE): que fornece assistência financeira, em caráter suplementar, aos estados, Distrito Federal e municípios.
  • Caminho da Escola: que concede linha de crédito especial para a aquisição, pelos estados e municípios, de ônibus, miniônibus e micro-ônibus zero quilômetro e de embarcações novas.

Como participar desses programas

Para participar, é preciso que municípios e estados iniciem os procedimentos para habilitação da operação, apresentando a uma instituição financeira credenciada ao BNDES o Termo de Adesão devidamente preenchido e assinado, conforme modelo contido na Resolução nº 7-CD/FNDE/MEC e documentos constantes do item “5.4” do Manual de Instrução de Pleitos – MIP, da Secretaria do Tesouro Nacional – STN, do Ministério da Fazenda.

Feito isso, a documentação é analisada e, caso as exigências tenham sido cumpridas, os documentos são encaminhados ao BNDES.

Como-melhorar-a-Gestão-de-Transporte-Escolar-COMO-REDUZIR-CUSTOS

Como reduzir custos

Organizar e controlar todas as ações do serviço de Transporte Escolar já é o começo para analisar melhorias e criar cortes decisivos. Esses cortes não excluem a qualidade, pelo contrário: visam a otimização dos processos, ou seja, fazer mais sem gastos excessivos, aplicando devidamente os recursos financeiros.

Controle de rotas e quilometragem

Como abordamos em nosso post sobre o custo do Transporte Escolar Rural, mapear rotas diminui ociosidade, o que reduz drasticamente os gastos de transportação de escolares.

Além disso, definir rotas precisas também possibilita uma referência de quilometragem exata para a execução do serviço, que pode ser repassada aos responsáveis pela execução do serviço. Isso corta gastos excessivos com combustível, frotas, rodagem, entre outros custos.

Para fazer esse controle é fundamental cumprir o terceiro nível documentado em seu planejamento: monitorar todas as ações do Transporte Escolar. Isso pode ser feito apenas através de seu pessoal, que, com o treinamento específico, fiscalizará a execução do programa de Transporte Escolar, ou através também da automação.

A segunda opção traz muito mais eficiência e menos custos, na medida em que as tecnologias de Rastreamento e Monitoramento no Transporte cobrem o que a atenção humana somente não é capaz de cobrir e podem gerar uma economia de 30% no serviço, conforme estimam profissionais desta área.

Como-melhorar-a-Gestão-de-Transporte-Escolar-VEÍCULOS

Renovação de veículos

Remover de circulação veículos com mais de dez anos de uso é outra medida para reduzir custos com o Transporte Escolar. Isso proporciona menos gastos com manutenção e combustível, além de evitar problemas indesejáveis, como acidentes e veículos com más condições de transportação.

Para realizar essa atualização de veículos, você pode buscar apoio junto ao programa Caminho da Escola, mencionado anteriormente. Assim, como gestor, você pode garantir a segurança, conforto e a qualidade para os alunos de sua rede de ensino.

A Gestão de Transporte Escolar é um desafio constante para os profissionais da rede de educação. É preciso buscar sempre atualizações, modernizações e melhorias eficazes em garantir a segurança e a qualidade da prestação do serviço.

Para isso, tenha como base os documentos e diretrizes legais, bem como a opinião de sua equipe pedagógica, pais, tutores e condutores. Busque recursos financeiros e aplique-os de maneira assertiva. Esteja pronto para assumir a responsabilidade e honrar sua nobre tarefa: condicionar o acesso à educação.

Este post foi útil para você? Comente e diga-nos o que foi mais relevante para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *