Está interessado em criar seu Transporte Escolar? Descubra os 7 passos para começar!

tempo de leitura: 3 minutos

Planejamento, estrutura, legalização, investimentos e mais. O que você precisa para começar seu serviço de transportação de alunos.

Os 48,8 milhões de alunos matriculados na Educação Básica e a crescente imersão de mães e pais no mercado de trabalho justificam a alta demanda do Transporte Escolar.

Logo, pode-se afirmar que trabalhar com transporte escolar vale a pena. Além da demanda contínua, quando executado corretamente, o serviço é lucrativo. Descubra os 7 passos iniciais neste post.

Passo 1: Planejar

O planejamento deve definir os pontos fundamentais da prestação de serviço. Sendo assim, anote em um documento físico ou digital pontos como:

  • Público-alvo: descreva objetivamente as necessidades de pais e escolas;
  • Localidade: qual região/bairro seu Transporte Escolar cobrirá;
  • Objetivos: a longo, médio e curto prazo;
  • Investimentos disponíveis.

Passo 2: Legalizar

O Transporte Escolar tem regras próprias. Por isso, após o planejamento estratégico, é essencial que você as conheça bem. Já falamos delas no post quais as regras para o Transporte Escolar. Leia e anote.

Além disso, é preciso conhecer também a legalização para a formação do negócio. O SEBRAE orienta a cumprir:

  1. Registros junto à Secretaria de Receita Federal, para obter o CNPJ;
  2. Registros na Junta Comercial;
  3. Registros junto a Receita estadual, para obter a inscrição estadual;
  4. Registros junto a prefeitura, para obter o alvará de localização;
  5. Registros na Secretaria Estadual da Fazenda;
  6. Enquadramento na Entidade Sindical Patronal a qual a empresa se encaixa;
  7. Cadastro na Caixa Econômica Federal (CEF) no sistema Conectividade Social;
  8. Autorização do Corpo de Bombeiros – CBM;
  9. Pesquisar na Prefeitura Municipal/Administração Regional se a Lei de Zoneamento permite a instalação do negócio.

Passo 3: Estruturar

De forma geral, para começar a fazer Transporte Escolar não é necessário um estrutura complexa. Você pode investir aos poucos. A estrutura pode se dividir em:

  • Atendimento ao cliente: você pode montar um escritório físico ou optar pelo Home Office;
  • Equipamentos: basicamente o seu veículo. Para escolares são permitidos Van, Kombi, VW, micro-ônibus ou ônibus;
  • Pessoal: motorista e monitor escolares. Recrute profissionais qualificados e treinados. E também substitutos no caso da ausência de um dos profissionais. Pense ainda em um contador.

Aprenda: Como criar um treinamento para motoristas escolares.

Passo 4: Fazer levantamentos de custos e investimentos

Os custos consistem em todos os gastos para a produção do serviço. Podem se dividir em 3 tipos:

  • Custos fixos: salários, internet, telefone, celular, aluguel, garagem, etc.;
  • Custos variáveis: combustível, reparos, impostos, etc.
  • Custos não operacionais: como marketing, publicidade e propaganda.

Os investimentos são aplicação de recursos com o objetivo de alcançar retorno superior ao custo. Por isso o planejamento é fundamental. Para definir suas necessidades iniciais e possibilidades de investimentos.

Passo 5: Automatizar

A automação é uma tendência atual dentro de empresas que desejam alcançar o sucesso. Sistemas automatizados agilizam as operações, facilitam o trabalho e reduzem custos.

No segmento escolar, a automação mais adequada é o Trackeamento de passageiros. Essa tecnologia consiste no Rastreamento e Monitoramento em tempo real de cada aluno. É a segurança e credibilidade que o serviço exige.

Entenda aqui: Trackeamento — o que é e como funciona.

Passo 6: Divulgar

A divulgação do Transporte Escolar pode começar simples. Uma página na internet já ajuda a divulgar o serviço.

Depois, você pode pensar em propagandas mais massivas e de maior patrocínio, como anúncios online e na TV.

Passo 7: Distribuir

Chegou o momento de começar a colocar seu Transporte Escolar na prática! Nesse segmento, há dois canais de distribuição possíveis:

  • Direto: no qual o cliente faz o contato e fecha contrato direto com o prestador de serviço;
  • Indireto: feito em parcerias / convênios com escolas ou outras instituições de ensino.

E esses foram nossos 7 passos para você começar a fazer o seu Transporte Escolar. Este roteiro pode ser usado e adaptado por empresas ou microempreendedores individuais (MEI).

O importante é ter consciência de que este é um serviço com particularidades. Por se tratar basicamente da locomoção de crianças, as exigências são maiores. Priorize a segurança e a comunicação com o seu público. Assim, você iniciará um negócio de transportação escolar de sucesso.

Gostou das nossas dicas? Curta nossa página do Facebook para não perder as próximas. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *